O poder da energia positiva na equipa

Prenda fora da caixa
November 22, 2018
Somos as histórias que contamos
March 6, 2019
Show all

Um dos maiores desafios nas equipas é a comunicação. Se não for cuidada, ela deteriora com pequenos mal entendidos do dia a dia, que somando constrói um afastamento dos elementos. A comunicação negativa a longo prazo, tem o efeito da relação tábua prego a longo prazo. Experimenta pegar um prego e espetar-lhe numa tábua e depois retirar. Ao fim de algum tempo, veja como fica a tábua. A comunicação negativa tem o mesmo efeito e não é visível porque afeta a camada emocional.

O estado relacional da equipa é a sua moeda motivacional. A comunicação assertiva e empática é a ferramenta mais poderoso da energia positiva. Quando um líder possui este consciência, o primeiro passo é construir com a equipa uma visão partilhada sobre que comunicação quer desenvolver, o permite um compromisso individual e coletivo sobre os cuidados a ter com uns com os outros, de forma a que todos podem beneficiar do bem estar no local do trabalho. Numa das ações sobre a comunicação positiva que facilitei, em que toda a equipa elencava as ferramentas necessárias para uma melhor comunicação, um dos elementos usou da sua frontalidade para dizer aos colegas que não valia a penas essas ferramentas se não modificassem os seus comportamentos uns com os outros, o que todos concordaram. Estes são momentos cruciais de gerar compromisso individual e coletivo para uma comunicação positiva, empática e assertiva.

Para uma boa energia na equipa, é necessário que haja confiança entre os elementos. Essa confiança gera-se com a interacção, propício para desenvolver o espirito colaborativo. Nos eventos criados para esse efeito, os elementos ficam surpresos com o que descobrem sobre colegas com quem passam maior parte do seu tempo. A confiança começa com o conhecimento do outro. Quando os elementos da equipa encontrarem condições favoráveis disponibilizam-se a partilhar informações sobre si mesmas, que ajuda as pessoas perceberem a sua forma se ser e de estar, o que facilita a comunicação e a relação. O temo da interação é um dos melhores investimentos na equipa, uma vez que relação de qualidade  tem impacto positivo na motivação, produtividade e qualidade de serviços.

É da responsabilidade do líder zelar pela boa energia e comunicação na sua equipa. Uma das estratégias da manutenção da boa comunicação é a validação da mensagem, para que todos estejam na mesma frequência. Recorrendo à comunicação empática que coloca o foco no eu, o líder pode perguntar “qual é a mensagem que eu passei”, em vez de que “o que compreendeste”, que pode colocar o interlocutor na defensiva.  Outra estratégia é desafiar o interlocutor a partilhar com a mesa o que diria a quem não está nessa reunião, uma excelente oportunidade para afinar a compreensão da mensagem efetiva que se pretendia passar.

A comunicação tende a ter uma carga crítica que coloca as pessoas em defensiva. Quando os elementos da equipa assumem a responsabilidade pessoal para uma comunicação positiva e empática, questionam regularmente a si mesma, “o que terá feito de forma a acionar hostilidade no interlocuotor.” Por vezes disse uma palavra, usou um tom de voz, uma expressão facial ou gesto das mãos que pode ter ativado alguma emoção no interlocutor. Quando cada um dos elementos olham para a sua comunicação e se comprometem consigo mesma a melhorá-la, compromete com outro a ajudá-lo nesse desafio, a relação flui. Numa das facilitações da comunicação positiva, a equipa sentiu-se inspirada a fazer um pacto de compromisso entre os presentes para ajudar a cada e a todos a ter um melhor desempenho na assertividade e empatia.

Para que isso aconteça, é preciso gerar uma energia positiva e evolutiva na equipa. Essa dinâmica pode ser dinamizado pelo profissional de Recursos Humanos, se haver confiança da equipa sobre o mesmo. Tem mais eficácia com um facilitador externo, de preferência um coach, que inicia com a vantagem de todos os elementos estarem em posição de igualdade e profundo respeito pelo perfil, necessidades e ritmo de cada elemento.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *